Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz
Início / Palavras Chave / eletronic cigarettes devices

eletronic cigarettes devices

04/02/2020

The Manifesto Club says it “campaigns against the hyper regulation of everyday life. We support free movement across borders, free expression and free association. We challenge booze bans, photo bans, vetting and speech codes – all new ways in which the state regulates everyday life on the streets, in workplaces and in our private lives”. 
On 26 June 2007 The Manifesto Club hosted a debate asking “what the smoking ban means for freedom”,and from 2010 was one of several organisations that took part in a series of debates, called Voices of Freedom, at the Institute of Economic Affairs (which has a history of being funded by the tobacco industry) in London, organised by The Free Society (a campaign run by Forest, which is funded by the tobacco industry).
The Manifesto Club has produced reportsin collaboration with Forest which has received funding from major tobacco companies including Philip MorrisBritish American Tobacco, and Imperial Tobacco.

Referência

[referência 11do relatório Defs] : Evans, G. 1982. Letter from Geoffrey to Michael Scott regarding new arrangements between Forest and tobacco companies, Truth Tobacco Industry Documents, Bates numbers: 303695982-303695984

 

https://tobaccotactics.org/wiki/manifesto-club/

Fonte: https://tobaccotactics.org/wiki/manifesto-club/

 

18/01/2020

Em outubro de 2019, o presidente da Philip Morris Internacional em entrevista à revista eletrônica FORBES declarou que “o plano é parar de vender cigarros, e nossa responsabilidade é fazer o fumante trocá-los por algo “melhor”. Nós queremos transformar a indústria e reduzir a venda dos cigarros convencionais

Referência

 

18/01/2020

A Philip Morris (proprietária da Marlboro, a marca de cigarros mais vendida do mundo) começou a estudar alternativas para fazer seus fiéis clientes pararem de comprar cigarros e passarem a comprar produtos menos prejudiciais à saúde, como o tabaco aquecido IQOS.

Referência

LODICE, Julianna. Philip Morris quer parar de vender cigarros. Forbes, Estados Unidos, 18 jan. 2020. Disponível em: https://forbes.com.br/negocios/2020/01/philip-morris-quer-parar-de-vender-cigarros/ . Acesso em: 10 jun. 2020.

 

14/01/2020

Estudo mostra que o DF está em segundo lugar entre as unidades da Federação com maior número de tabagistas que usam dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs). Mas, mesmo com o impedimento da Anvisa, comercialização desses itens acontece livremente

Referência

EUFRÁSIO, Jéssica. Dispositivos eletrônicos para fumar são proibidos, mas ainda são vendidos. Correio Braziliense, Brasília, 13 jan. 2020. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2020/01/13/int.... Acesso em: 19 mar. 2021.

 

08/01/2020

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) alerta que o uso de cigarros eletrônicos, vaporizadores, cigarro de tabaco aquecido, dentre outros, pode causar dependência à nicotina, câncer e doença pulmonar grave.

Referência

 

02/01/2020

EUA anuncia proibição parcial de cigarros eletrônicos aromatizados.

Referência

EUA anuncia proibição parcial de cigarros eletrônicos aromatizados. UOL, 2 jan. 2020. são Paulo, Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/afp/2020/01/02/eua-anuncia-proibicao-parcial-de-cigarros-eletronicos-aromatizados.htm . Acesso em: 10 jun. 2020.

 

01/01/2020

Site de venda de cigarros eletrônicos com PERGUNTAS e respostas MAIS FREQUENTES SOBRE OS CIGARROS ELETRONICOS

Referência

 

01/01/2020

Os sistemas eletrônicos de liberação de nicotina e não nicotina (EN e NNDS) são uma classe heterogênea de produtos que usam uma bobina eletricamente acionada para aquecer e transformar um líquido em um aerossol, que é inalado pelo usuário. EN e NNDS não são inofensivos. Embora as consequências dos efeitos de longo prazo na morbidade e mortalidade ainda não tenham sido suficientemente estudados, EN & NNDS não são seguros para jovens, mulheres grávidas e adultos que nunca fumaram. Embora seja esperado que o uso de EN & NNDS nesses grupos possa aumentar seus riscos à saúde, fumantes adultas não grávidas que mudam completa e prontamente de cigarros de tabaco combustível para o uso de EN & NNDS não adulterado e adequadamente regulamentado podem reduzir seus riscos à saúde. Os Estados-Membros que decidem regulamentar EN & NNDS podem considerar, inter alia: regulamentar EN & NNDS que fazem alegações de saúde como medicamentos e dispositivos terapêuticos; proibição ou restrição de publicidade, promoção e patrocínio de EN & NNDS; minimizar os riscos à saúde para não usuários proibindo o uso de EN e NNDS em todos os espaços internos ou onde fumar é proibido; e limitar o nível e o número de sabores específicos permitidos em EN e NNDS para reduzir a iniciação por jovens.

Referência

 

19/12/2019

A era do cigarro eletrônico: ele faz menos mal para a saúde que o comum? A invasão dos cigarros eletrônicos reacende a discussão sobre como lidar com o tabagismo, sobretudo entre os mais jovens.

Referência

BERNARDO, André. A era do cigarro eletrônico: ele faz menos mal para a saúde que o comum? Veja Saúde, São Paulo, 19 dez. 2019. Disponível em: https://saude.abril.com.br/medicina/cigarro-eletronico-faz-menos-mal-para-a-saude-que-o-comum/. Acesso em: 19 mar. 2021.

 

19/12/2019

A era do cigarro eletrônico: ele faz menos mal para a saúde que o comum? A invasão dos cigarros eletrônicos reacende a discussão sobre como lidar com o tabagismo, sobretudo entre os mais jovens

Referência

 

 

Páginas