Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz
Início / Biblioteca / Imprensa

Imprensa

29/05/2022

A prefeita de Santa Cruz do Sul, Helena Hermany, conheceu as instalações do Centro de Desenvolvimento Agronômico e Treinamento em Extensão Rural (Adet), ja JTI.

Fonte: https://www.gaz.com.br/helena-hermany-visita-centro-de-pesquisas-da-jti/#.YpSJwO9iPeQ.whatsapp

 

26/05/2022

Todos sabem dos malefícios do tabaco à saúde. Mas a indústria está minimizando outra séria ameaça: a destruição que causa ao meio ambiente – apenas para manter as pessoas dependentes de tabaco.

A indústria do tabaco é uma das piores poluidoras do mundo. Os cigarros são o produto plástico de uso único mais difundido na Terra.

Fonte: https://exposetobacco.org/pt/queimado-pelo-tabaco/

 

25/05/2022

Uma pesquisa liderada pela Escola de Enfermagem da Universidade da Califórnia em São Francisco, nos Estados Unidos, apontou os custos de saúde de usuários de cigarros eletrônicos. Segundo a pesquisa, os famosos vapes custam aos EUA cerca de US$ 15 bilhões – aproximadamente R$ 72,5 bilhões – por ano em gastos de saúde. O resultado do estudo foi publicado pela revista Tobacco Control.  

Fonte: https://olhardigital.com.br/2022/05/25/medicina-e-saude/gastos-de-saude-com-cigarros-eletronicos-passam-de-rs-72bilhoes-por-ano-nos-eua/

 

23/05/2022

O meia Patrick de Paula, do Botafogo, e amigos foram convidados a se retirar do restaurante Solar do Castelo de Itaipava, em Petrópolis (RJ), neste domingo. O grupo, que estava hospedado no local, desrespeitou funcionários que pediram para que não usassem cigarro eletrônico no estabelecimento. Eles também consumiam bebida alcoólica.

Fonte: https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/jogador-do-botafogo-e-convidado-deixar-restaurante-por-cigarro-eletronico.html?utm_source=globo.com&utm_medium=oglobo

 

21/05/2022

Os dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs) conquistaram de vez o público mais jovem, seja por meio do comércio informal ou até mesmo expostos nas vitrines das bancas de jornal. Condenando esse cenário, as principais entidades médicas brasileiras lutam para alertar a sociedade sobre os perigos causados pelos “vaporizadores”. 

Fonte: https://revistaoeste.com/brasil/mito-cigarro-eletronico-esconde-perigos-a-saude/

 

21/05/2022

A cantora Doja Cat utilizou comunicou o cancelamento de sua agenda de shows dos próximos dias, em publicação nas redes sociais. A artista participaria de alguns festivais e faria a abertura da turnê do The Weeknd, mas passou por uma cirurgia nas amígdalas que a impossibilita de manter os compromissos.

A cantora havia falado sobre o problema de saúde na quinta-feira, 19, quando contou que estava com uma inflamação na garganta, que piorou após sua participação no Billboard Music Awards 2022. "O doutor teve que cortar minha amígdala esquerda. Eu tinha um abscesso nela. Minha garganta inteira está f*****, então talvez eu tenha algumas más notícias para vocês em breve", escreveu em seu perfil no Twitter.

Doja afirmou que a inflamação foi potencializada pelo uso excessivo de cigarro eletrônico que, segundo ela, é um vício. A artista disse que vai cuidar mais da saúde e jogar fora os "vapes", nome popular dos cigarros eletrônicos.
 

Fonte: https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/doja-cat-passa-por-cirurgia-apos-uso-excessivo-de-cigarro-eletronico/

 

20/05/2022

A organização não autorizou o uso da vacina Covifenz, que contém partículas vegetais imitando o formato da proteína spike, para a prevenção da Covid. Ela é feita inserindo material genético do Sars-CoV-2 na N. benthamiana, uma planta parente do tabaco.

A OMS barrou a vacina porque a empresa Medicago, sua fabricante, pertence à multinacional de cigarros Philip Morris. A entidade vê isso com 

receio, e disse que está refletindo sobre “como lidar com a tendência da indústria do tabaco de investir no setor de saúde”. 

 

 

Fonte: https://super.abril.com.br/saude/oms-rejeita-vacina-vegetal-contra-o-coronavirus/

 

20/05/2022

O uso de cigarros eletrônicos pode ser proibido no Paraná. É isso que prevê um projeto de lei em tramite na Assembleia Legislativa, que pede também o fim da comercialização, da importação ou a produção de dispositivos eletrônicos para fumar. A autoria é do deputado Doutor Batista (União). O principal argumento é de que os dispositivos emitem substâncias tóxicas e cancerígenas.

O cigarro eletrônico funciona sem a queima de tabaco e com a vaporização de uma essência em forma líquida, que pode ser ou não à base de nicotina. Diferentemente do fumo tradicional, que precisaria da combustão, o equipamento funciona à bateria.

O médico pneumologista e professor universitário, Eric Banholzer, alerta que os eletrônicos passam uma falsa impressão de não fazer mal para a saúde.

Fonte: https://bandnewsfmcuritiba.com/cigarros-eletronicos-podem-ser-proibidos-no-parana/

 

19/05/2022

Grandes players globais da indústria do tabaco têm altas expectativas em relação ao potencial de crescimento do vape e do cigarro eletrônico, além de garantirem que este é um novo mercado sustentável, olhando para o longo prazo.

Esse cenário não se justifica somente pelo volume estimado de mais de 1 bilhão de fumantes no mundo todo, sendo que a maioria ainda não experimentou esses dispositivos, apontados como alternativa para reduzir os danos causados pelo cigarro tradicional de nicotina ou até mesmo para parar de fumar1. Além da grande demanda por esses produtos, a elevada arrecadação de impostos (inclusive para financiar programas públicos de combate ao tabagismo) e a geração de empregos são outros elementos que tornam esse mercado promissor.

Fonte: https://administradores.com.br/artigos/legaliza%C3%A7%C3%A3o-do-vape-no-brasil-apoiaria-gera%C3%A7%C3%A3o-de-r-8-bilh%C3%B5es-em-impostos-e-170-mil-empregos

 

Páginas