Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz
Início / Biblioteca / Diversos

Diversos

07/02/2024

Uma das responsáveis por emplacar a sugestão brasileira de discutir o impacto ao meio ambiente pelo consumo do tabaco na COP10 (Conferência das Partes da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco), a secretária-executiva da comissão nacional criada para garantir a implementação desta convenção (CONICQ,), Vera Luiza da Costa e Silva, defendeu ao R7 a responsabilização da indústria tabagista sobre os danos ambientais causados pela produção e uso do produto. 

Referência

LIMA, Bruna. Brasileira que emplacou discussão ambiental na COP10 defende responsabilizar indústria tabagista: Proposta do Brasil para discutir impactos ao meio ambiente pelo consumo do tabaco entrou na pauta da conferência internacional. R7, Brasília, 6 fev. 2024. Disponível em: https://noticias.r7.com/brasilia/brasileira-que-emplacou-discussao-ambie.... Acesso em: 9 fev. 2024.

 

07/02/2024

O CETAB, representado por sua coordenadora Silvana Rubano Turci, destaca que esta COP amplia a discussão de temas muito importantes e impactantes do ponto de vista da saúde e para o controle do tabaco no mundo. A COP10 é o espaço global onde países discutem estratégias e desafios para o controle do tabaco.

Referência

NOTA do Centro de Estudos Sobre Tabaco e Saúde (Cetab/Ensp/Fiocruz) na COP 10. Cetab/Ensp/Fiocruz, Rio de Janeiro, 7 fev. 2024. 

 

06/02/2024

Secretária executiva da Comissão Nacional para Implementação da Convenção Quadro do Tabaco, Vera Luiza da Costa e Silva, em entrevista ao JOTA, defendeu a responsabilização da indústria de cigarro por danos provocados pelo produto ao meio ambiente. Uma das principais responsáveis pela inclusão na agenda da Conferência das Partes dessa discussão, Vera está convicta de que a nova abordagem trará reflexos importantes para a luta antitabagista.

Referência

FORMENTI, Lígia. Chefe da delegação brasileira defende responsabilizar indústria de cigarro por danos ambientais. Jota, São Paulo, 6 fev. 2024. Disponível em: https://www.jota.info/tributos-e-empresas/saude/chefe-da-delegacao-brasi.... Acesso em: 9 fev. 2024.

 

05/02/2024

O Brasil apresentou na 10ª Conferência das Partes (COP10) do Convênio Marco para o Controle de Tabaco uma proposta voltada à preservação do meio ambiente. O objetivo é atualizar um dos artigos do convênio para que os países possam desenvolver mais estudos e cooperação internacional voltada ao combate do prejuízo ambiental causado pela produção do tabaco e pelo descarte das bitucas e cigarros eletrônicos no mundo.

Referência

LIMA, Bruna. Brasil lidera discussão sobre meio ambiente na COP10,conferência voltada ao controle do tabaco. Notícias.R7, Brasília, 5 fev. 2024. Disponível em: https://noticias.r7.com/brasilia/brasil-lidera-discussao-sobre-meio-ambi.... Acesso em: 19 fev. 2024.

 

31/01/2024

O Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde (CETAB), ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), publicou uma nota de repúdio às “atitudes” da Indústria do Tabaco e da Bancada do Fumo “em Defesa dos Vapes no Congresso”, após revelações de matéria da Agência Pública no especial “Redes de Nicotina: Novos Produtos, Velhas Táticas”, publicado neste mês de janeiro.

“A reportagem revela a influência da indústria do tabaco no lobby pró-DEFs, incluindo grandes corporações como a British American Tobacco (BAT). Lobistas representantes da indústria abordam parlamentares e ministros de governo para defender os interesses da cadeia produtiva do tabaco”, diz a nota.

Fonte: https://apublica.org/nota/fiocruz-condena-lobby-dos-vapes-pela-industria-do-tabaco-revelado-pela-publica/

 

31/01/2024

Os dispositivos eletrônicos para fumar (DEF), também conhecidos como cigarros eletrônicos, vaporizadores, vapes, pods, e-cigs, e-cigars, e-cigarettes e produtos de tabaco aquecido, são aparelhos que produzem aerossóis a partir de uma solução líquida que contém solventes, várias concentrações de nicotina, água, aromatizantes e outros aditivos, ou a partir do aquecimento de tabaco.

Referência

FALSO ou verdadeiro: dispositivos eletrônicos para fumar. Conicq, Rio de Janeiro, 2024. 12p.

 

27/01/2024

Foi em 11 de setembro daquele ano que Camarini fumou seu último cigarro. Ela continuou com o acompanhamento psicológico por grupo que já vinha fazendo, mas também passou a utilizar um antidepressivo e adesivo de reposição de nicotina.

Referência

FERNANDES, Samuel. De terapia a medicação, diferentes técnicas compõem tratamento de tabagismo. Folha de São Paulo, São Paulo, 27 jan. 2024. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/equilibrio/2024/01/de-terapia-a-medicacao-.... Acesso em: 25 mar. 2024.

 

08/01/2024

Uma influenciadora está viralizando nas redes ao mostrar um jeito um tanto inusitado para jovens pararem de usar o cigarro eletrônico: cheirar morango.

Referência

VAPE: influenciadora viraliza nas redes ao demonstrar jeito " natural" de parar de fumar cigarro eletrônico; entenda. O Globo, 8 jan. 2024. Rio de Janeiro, Disponível em: https://oglobo.globo.com/saude/noticia/2024/01/08/vape-influenciadora-vi.... Acesso em: 25 mar. 2024.

 

07/01/2024

Em uma iniciativa pioneira no mundo, a Eslováquia anunciou um programa que pretende transformar bitucas de cigarro em asfalto para ruas e rodovias. O projeto une a Prefeitura de Bratislava, capital do país, a SPAK-EKO, companhia financiada pela indústria de cigarro (Philip Morris, British American, entre outras) para iniciativas de responsabilidade social e a EcoButt, empresa eslovaca especializada em reciclagem.

Referência

BITUCAS de cigarro se transformam em asfalto para rodovias na Eslováquia: após inaugurar primeira estrada usando o material reciclado, capital do país lançou projeto para ampliar a iniciativa. Um só Planeta, [s.l.], 7 jan. 2024. Disponível em: https://umsoplaneta.globo.com/energia/noticia/2024/01/07/bitucas-de-ciga.... Acesso em: 25 mar. 2024.

 

04/01/2024

Embora as taxas de uso de cigarro estejam em declínio, cada vez mais adultos nos Estados Unidos estão usando cannabis. A percepção de segurança é um fator importante para o uso de substâncias e para a formulação de políticas públicas. No entanto, pouco se sabe sobre as visões comparativas dos adultos dos EUA sobre a segurança do tabaco e da cannabis. Uma pesquisa recente com 5.035 adultos nos Estados Unidos revelou que o fumo diário de cannabis ou a exposição à fumaça dessa substância é percebido como mais seguro do que o tabaco. Além disso, ao longo do tempo, as opiniões cada vez mais favoreceram a segurança da cannabis em comparação com a fumaça do tabaco.

Referência

SEGURANÇA do uso de cannabis e tabaco dividem a opinião pública nos EUA. Boa Saúde, São Paulo, 6 maio 2024. Disponível em: https://www.boasaude.com.br/noticias/18598/seguranca-do-uso-de-cannabis-.... Acesso em: 6 maio 2024.

 

Páginas