Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz
Início / Palavras Chave / Cigarro eletrônico

Cigarro eletrônico

15/05/2020

An analysis of social media and influencer posts found evidence of tobacco companies using #StayAtHome hashtags, creative and giveaways – including branded masks – to market e-cigarettes, vapes and heated tobacco products.

Uma análise de "posts" nas mídias sociais e influenciadores encontrou-se evidências que empresas de tabaco usam hashtags criativas como #StayAtHome# e fazem doações como máscaras com a marca de cigarros eletrônicos, vapes e produtos de tabaco aquecido.

Referência

HICKMAN, Arvind. "Big Tobacco" using Covid-19 messaging and influencers to market products. PRWeek, Reino Unido, 15 maio 2020. Disponível em: https://www.prweek.com/article/1683314/big-tobacco-using-covid-19-messaging-influencers-market-products Acesso em: 17 jul. 2020.

 

15/05/2020

Webinar: Dispositivos eletrônicos para fumar e tabagismo em tempos de pandemia | 07.05.2020

Referência

 

15/04/2020

Balanço do primeiro trimestre (2020) da americana Philip Morris,  trouxe uma boa notícia para seus investidores. 

Os analistas de mercado estimam que a receita da Philip Morris tenha subido 0,6% no período de janeiro a março deste ano em comparação com o mesmo intervalo de 2019, para 6,79 bilhões de dólares. Se confirmada, é uma alta a ser comemorada por um setor que só vê cair a demanda global pelo seu principal produto, o cigarro de papel.

A esperada elevação do faturamento da Philip Morris deve ser motivada principalmente pelo crescimento das vendas dos dispositivos eletrônicos desenvolvidos justamente para substituir o cigarro tradicional.

Referência

 

13/04/2020

A IQOS criou um novo Programa de Empréstimo de máquinas de tabaco aquecido para «evitar o incómodo com eventuais constrangimentos no serviço de Apoio ao Cliente». A Tabaqueira está, assim, a emprestar um kit IQOS 2.4 Plus Blue aos utilizadores registados no site.

Referência

IQOS cria serviço gratuito de empréstimo com uma máquina de tabaco aquecido 2.4 Plus. Trendy, Portugal, 13 abr. 2020. Disponível em: https://trendy.pt/2020/04/iqos-servico-gratuito-emprestimo/ . Acesso em: 29 jun. 2020.

 

10/03/2020

O governador Eduardo Leite (PSDB), em visita a Santa Cruz do Sul, confirmou apoiar as indústrias de tabaco para a liberação da produção e venda dos cigarros eletrônicos e produtos com tabaco aquecido no Brasil. Segundo ele, o mote é a arrecadação fiscal e os novos postos de trabalho que podem ser gerados. Contudo, políticas de incentivo a produção e venda de tabaco negligenciam os altos custos para o Estado na esfera da Saúde Pública.

Referência

NASCIMENTO, Rodrigo. Leite diz à região que apoia a venda e a fabricação do cigarro eletrônico. Gaz, Rio Grande do Sul, 10 mar. 2020. Disponível em: http://www.gaz.com.br/conteudos/regional/2020/03/10/162839-leite_diz_a_r.... Acesso em: 11 mar. 2020.

 

21/02/2020

relatório global das estratégias de marketing da PMI para o IQOS, publicado por Stanford Research into the Impact of Tobacco Advertising Stanford University School of Medicine.

SUMÁRIO EXECUTIVO: PERSPECTIVA COMO A IQOS ENTRA NO MERCADO DOS EUA

A indústria global do tabaco está passando por mudanças rápidas. O produto historicamente dominante, os cigarros combustíveis, estão sendo acompanhado por duas tecnologias alternativas de entrega de nicotina em rápido crescimento: cigarros eletrônicos e produtos de tabaco aquecidos (HTPs). A principal diferença é que os cigarros eletrônicos aerossolizam um líquido contendo nicotina, enquanto os HTPs utilizam uma barra de tabaco picado quimicamente tratada, feita para queimar por um elemento de aquecimento. Essas categorias emergentes estão crescendo rapidamente à medida que as vendas de cigarros tradicionais diminuem. Três grandes empresas de tabaco (Philip Morris International, Altria e JUUL) estão colaborando por meio de acordos recíprocos para dominar os mercados de produtos de tabaco tradicionais e emergentes. Juntos, eles controlam as marcas líderes mundiais em cada uma dessas categorias: cigarros (Marlboro), e-cigarros (JUUL) e tabaco aquecido (IQOS).

Razões para estudar IQOS Marketing

Embora o marketing de Marlboro e JUUL tenha sido exaustivamente estudado, a promoção do IQOS ainda não foi objeto de uma análise acadêmica abrangente. O esforço da Philip Morris International (PMI) para ganhar participação de mercado para IQOS, que foi lançado em 2014 e está atualmente no mercado em 52 países, foi agressivo, em várias camadas e abrangeu um espectro impressionante de mídia e métodos. A marca IQOS tem amplo alcance global abrangendo Europa, Oriente Médio, Ásia e América do Norte e do Sul. Depois que o IQOS entrou nos mercados de teste dos EUA no outono de 2019, ele planeja um lançamento em todo o país durante 2020. Embora o IQOS seja classificado como um cigarro eletrônico em muitos países, era permitido no mercado pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA apenas como um produto de cigarro tradicional nos EUA. O pedido do PMI para que o IQOS seja comercializado como um produto de risco reduzido nos EUA ainda não foi autorizado pelo FDA. Essa categorização restringe as atividades de marketing das marcas.
Durante um período de 10 meses, conduzimos uma avaliação intensiva das várias formas de marketing IQOS. Os métodos, metas e objetivos das campanhas de marketing IQOS são definidos pela liderança corporativa e executados com a ajuda de uma impressionante variedade de agências de publicidade, promotores de mídia social, coordenadores de eventos, produtores de conteúdo de mídia, gerentes de marca, agências de modelos e recrutamento de talentos empresas. As campanhas fazem uso liberal de artistas, músicos, influenciadores de mídia social e celebridades em papéis promocionais.
Nosso objetivo ao fornecer um exame completo das práticas de marketing global da IQOS era ajudar a informar os reguladores e legisladores americanos a monitorar de perto as atividades promocionais da marca. Além disso, revelar o escopo, a escala e o direcionamento do marketing IQOS pode ajudar as nações ao redor do mundo a considerar se restrições adicionais são justificadas.
Promovendo IQOS como um dispositivo de cessação do tabagismo:
Em todo o seu marketing global, o PMI afirma que o objetivo do IQOS é ajudar os fumantes adultos na transição para um produto menos prejudicial. “IQOS” é um acrônimo amplamente conhecido como “Eu Parei de Fumar Comum”. Embora o PMI negue que o nome de marca IQOS tenha qualquer significado específico, evidências esmagadoras sugerem o contrário. IQOS enfatiza sua assinatura letra Q em forma de folha de tabaco em suas extensões de marca e inúmeras outras promoções (por exemplo, Qreator, Qollection, Qoins, DisQovr, Q-labs). (ver ilustração na página 12) As campanhas de IQOS dependem fortemente de termos de procuração para parar de fumar ("Isso muda tudo", "alternativa" e "troque") que dizem literalmente "use este produto para parar de fumar", mas têm pouca ou nenhuma ambiguidade aos consumidores. A presença implícita da palavra “parar” no próprio nome da marca reforça a mensagem para os fumantes de cigarros de que IQOS é uma alternativa mais segura e saudável.

 

Referência

 

18/01/2020

Em outubro de 2019, o presidente da Philip Morris Internacional em entrevista à revista eletrônica FORBES declarou que “o plano é parar de vender cigarros, e nossa responsabilidade é fazer o fumante trocá-los por algo “melhor”. Nós queremos transformar a indústria e reduzir a venda dos cigarros convencionais

Referência

 

14/01/2020

Estudo mostra que o DF está em segundo lugar entre as unidades da Federação com maior número de tabagistas que usam dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs). Mas, mesmo com o impedimento da Anvisa, comercialização desses itens acontece livremente

Referência

EUFRÁSIO, Jéssica. Dispositivos eletrônicos para fumar são proibidos, mas ainda são vendidos. Correio Braziliense, Brasília, 13 jan. 2020. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2020/01/13/int.... Acesso em: 19 mar. 2021.

 

08/01/2020

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) alerta que o uso de cigarros eletrônicos, vaporizadores, cigarro de tabaco aquecido, dentre outros, pode causar dependência à nicotina, câncer e doença pulmonar grave.

Referência

 

Páginas