Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz
Início / Estrategias E Taticas / Exagerar a importância econômica da indústria

Exagerar a importância econômica da indústria

'''Geração de emprego, contribuições fiscais e outros indicadores econômicos são frequentemente empregados pela indústria fumageira para supostamente demonstrar suas contribuições para a economia de um país. Mas as cifras fornecidas pelas empresas não somente exageram a importância econômica desta indústria como também ignoram os custos da saúde, sociais, ambientais e sanitários acarretados pelo tabaco e seus derivados"1.

A indústria do tabaco se esforça para interferir no processo político. Exagera sua própria contribuição, expressa em termos de geração de empregos (diretos e indiretos), contribuições fiscais e outros indicadores econômicos, à economia de um país, região, província ou município. As informações econômicas não são apenas sensacionalistas, mas também ignoram o impacto negativo do uso do tabaco, incluindo a evasão de recursos públicos usados para tratar milhões de pessoas que desenvolvem doenças associadas aos uso de tabaco. 

Ela tenta se opor as medidas de controle do tabaco com a alegação de que tais medidas impactariam negativamente na geração e manutenção de postos de trabalho e, consequentemente, na economia do país. Com esse argumento, a indústria cria ''lobbies'' contra aumentos do imposto sobre produtos derivados do tabaco prevendo consequências catastróficas para seu negócio. Na realidade, as evidências mostram que, pelo menos até agora, as perdas de emprego no setor fumageiro tem pouco a ver com medidas mais severas de controle ao tabaco. Uma publicação recente2 destaca como a indústria do tabaco fez ''lobbies'' contra a tributação e tarifação sobre os cigarros com o pretexto de que os custos reduzidos de produção iriam preservar empregos. Além de obter vantagens fiscais, a indústria ainda reorganizou e consolidou seus processos de produção, levando a perdas de emprego no setor. De fato, ainda que suas demandas sejam atendidas, não causaria espécie a ninguém familiarizado com o antitabagismo que ameaçasse fechar uma fábrica ou departamento e mudar para outro lugar, apesar de suas alegações de compromisso social e responsabilidade. 

Estudos econômicos revelam que as alegações da indústria acerca de potencial perda de postos de trabalho e outras perdas econômicas resultantes de controles mais severos ao tabaco são exageradas; de fato, tais perdas são insignificantes. Se o consumo cair, as perdas de emprego nos setores dependentes do tabaco são mais do que compensadas pelo aumento de emprego em outros setores que não prejudicam a economia geral 3.

31 de outubro de 2018: A FGV Projetos realizou o “Estudo dos Efeitos Socioeconômicos da Regulamentação, pela Anvisa, dos assuntos que tratam as consultas públicas nº 112 e 117, de 2010”

A FGV Projetos realizou o “Estudo dos Efeitos Socioeconômicos da Regulamentação, pela Anvisa, dos assuntos que tratam as consultas públicas nº 112 e 117, de 2010”, no qual demonstra que o estrangulamento do mercado formal de cigarros não diminuirá o consumo, apenas tornará o produto do contrabando mais atraente, relaciona as consequências econômicas e sociais da alteração da preferência do fumante. O estudo tem por objetivo analisar os potenciais efeitos econômicos e sociais decorrentes da implantação das novas restrições às embalagens e materiais de comunicação de marcas de cigarros, bem como da proibição de sua exibição no ponto de venda e do uso de ingredientes na sua fabricação, previstas nas Consultas Públicas nº 112 e 117, de 2010, divulgadas pela ANVISA.

A este respeito ler também:

12/09/2022

Se não agirmos agora, em 10 anos, o oceano pode ter mais bitucas de cigarro do que peixes. Juntos podemos acabar com esse lixo.

Fonte: https://www.worldnoashtray.com/br/

 

12/09/2022

Quando comparado o desempenho com a indústria de transformação nacional, as exportações brasileiras de janeiro a agosto cresceram 18,2%, manos do que as gaúchas, em relação ao mesmo período do ano passado.

Fonte: https://www.gaz.com.br/setor-do-tabaco-teve-aumento-de-1051-nas-vendas-em-agosto/#

 

12/09/2022

A Câmara de Vereadores de Candelária aprovou na sessão do dia 5 de setembro, a homenagem ao candelariense presidente do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), Iro Schunke. Ele receberá o título de cidadão benemérito pelo Legislativo, através de uma proposição do vereador Rui Beise (PSB). A sessão solene ainda não tem data marcada, mas deverá ser realizada neste ano.

Fonte: https://www.portalarauto.com.br/Pages/214078/iro-schunke-recebera-titulo-de-cidadao-benemerito

 

01/09/2022

A agenda ESG na cultura do tabaco foi o tema do Campo em Debate, na Expointer, na tarde dessa quarta-feira. Apesar de a sigla ser recente, destaque da COP 26, inclusive, o setor brasileiro do tabaco avalia que pode ser considerado vanguardista quando o assunto é agenda ESG. Mas não basta apenas adotar e praticar as ideias, é preciso comunicá-las. Esse é o atual desafio do setor.

Referência

COMO a pauta ESG se insere na produção de tabaco: Setor já adota práticas que fazem parte da agenda, como mostraram convidados de evento na Casa RBS. GauchaZH, Rio Grande do Sul, 1 set. 2022. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/economia/campo-e-lavoura/noticia/2022/09.... Acesso em: 14 set. 2022.

 

01/09/2022

O presidente do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), Iro Schünke, recebeu o Troféu Guri na última terça-feira (30/8), em evento realizado na Casa RBS na Expointer, em Esteio (RS). A 23ª edição celebrou 12 personalidades gaúchas com destaques em suas áreas de atuação. Com apresentação dos comunicadores Andressa Xavier e Pedro Ernesto Denardin, a cerimônia também fez homenagens póstumas a David Coimbra e Armindo Antônio Ranzolin.

Criado há 24 anos, o Troféu Guri busca valorizar nomes que contribuem para o desenvolvimento do Estado e para a cultura gaúcha. A iniciativa do Grupo RBS contempla personalidades nascidas no RS e, neste ano, uma inovação: inclui aqueles que adotaram o Estado como seu lugar. Em 2022, os homenageados representam áreas como agronegócio, música, tecnologia, saúde e inovação. “Ao reconhecer o trabalho de gaúchos, por nascimento ou adoção, que são exemplo em suas áreas e inspiram outros gaúchos a fazer diferença, o Troféu Guri reafirma o posicionamento do Grupo RBS de valorizar e amplificar a voz de talentos e iniciativas relevantes do nosso Estado”, afirma o CEO do Grupo RBS, Claudio Toigo Filho.

Fonte: https://expansao.co/presidente-do-sinditabaco-recebe-trofeu-guri-na-expointer/

 

29/08/2022

Quarta e última palestra na sequência de Webinários oferecidos pela DIRETA no projeto DIRETA DEBATE tratando de assuntos de interesse de saúde pública. Os eventos ocorrerão em plataforma própria cujo cadastro antecipado se faz necessário, bastando realizar um único registro para garantir participação nos 4 dias, sendo realizados em 11/03, 18/03, 25/03 e 01/04, todos das 14h às 15h.

 

Referência

DIRETA debate – Palestra 4/4 – Especialistas discutem os danos dos cigarros eletrônicos. Direta.org, São Paulo, 18 abr. 2022. Disponível em: https://www.direta.org/direta-debate-palestra-4-4-especialistas-discutem.... Acesso em: 29 ago. 2022.

 

25/08/2022

A pujança da produção do tabaco pode ser reconhecida pela grandiosidade dos seus números no Brasil. Com cerca de 128 mil famílias produtoras envolvidas e com faturamento de mais de R$ 9 bilhões na safra 2021/2022, a cultura emprega no campo mais de 600 mil pessoas e gera em torno de 2 milhões de empregos indiretos. O Rio Grande do Sul, que lidera o ranking brasileiro de produção com mais de 50% do total colhido, é também pioneiro em iniciativas que fazem da fumicultura uma das atividades agrícolas mais sustentáveis do Estado. E, no ranking das exportações gaúchas dos produtos primários, só fica atrás da soja.

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/economia/campo-e-lavoura/conteudo-publicitario/2022/08/cadeia-produtiva-de-tabaco-e-exemplo-em-acoes-de-sustentabilidade-no-campo-cl783v8dk006g018fszko4gh7.html

 

25/08/2022

Na manhã desta quinta-feira, 25, a Polícia Federal, em ação conjunta com Receita Federal, deflagrou a operação EVALI, com finalidade combater contrabando e descaminho de cigarros eletrônicos e seus acessórios.

As investigações apontaram a comercialização ilegal de produtos de origem estrangeira, trazidos, principalmente, de Pedro Juan Caballero/Paraguai, através da malha rodoviária, até a cidade mato-grossense.

Fonte: https://jornaldebrasilia.com.br/noticias/brasil/pf-combate-contrabando-de-cigarros-eletronicos/

 

01/08/2022

Philip Morris International, Inc. (PMI) is committed to progressively eliminate child labor and other labor abuses where they are found and to achieve safe and fair working conditions on all farms from which PMI sources tobacco.

Fonte: https://www.pmi.com/resources/docs/default-source/pmi-sustainability/alp-code.pdf?sfvrsn=9303b0b5_0

 

01/08/2022

Philip Morris International, Inc. (PMI) is committed to the sustainable production of tobacco to enable a consistent supply of tobacco products that meet adult smokers’ expectations and PMI’s quality and regulatory requirements. PMI defines sustainable tobacco production as the efficient and competitive production of quality tobacco in conditions that limit as much as possible the impact on the natural environment, and that improves the socioeconomic conditions of the people and communities involved in its production. Sustainable tobacco production is the logical outcome if farmers consistently apply PMI’s Good Agricultural Practices (GAP) program.

Fonte: https://www.pmi.com/resources/docs/default-source/sustainability-reports-and-policies/good-agricultural-practices-gap.pdf?sfvrsn=2fc091b5_4

 

Páginas